DEBAIXO DE OLHO

LUÍS MIGUEL CASTRO : 2020-01-11

DEBAIXO DE OLHO LUÍS MIGUEL CASTRO



11JAN > 01FEV 2020 : DESENHO

Não interessa o tamanho, o suporte ou a hora a que pode acontecer; o momento propicia-se e toca a desenvolver.

À medida que o traço se desenvolve, a confiança aumenta e aos poucos vou-me afastando da forma inicial do modelo. DEBAIXO DE OLHO — Pintar e desenhar imagens e pensamentos, simples palavras lidas, ou ouvidas aqui e ali, na rua, no metropolitano ou em conversas circunstanciais, observações de amigos que por vezes surgem do nada e acabam por materializar-se em esboço no papel e que pouco a pouco vão ganhando uma construção permanente, na convivência urbana ou na relação com a natureza das coisas apanhadas às vezes em jornais ou numa mesa de café, associadas a outras que lhe dão — ou não dão — um sentido. Estes rolos de papel-cenário apresentados na Galeria Passevite são o resultado de um trabalho que Luís Miguel Castro desenvolve desde 2018. Neles se pode observar o ponto de vista de alguém que reflecte continuamente sobre os mundos de hoje (e, por consequência, também de amanhã), mas ainda repercute vivências que vêm da sua VADIAGEM QUALIFICADA dos anos 70 e 80 e aqui ganham um novo enquadramento plástico. Limitados no tempo, correspondem estes trabalhos a pausas entre episódios dos desenhos animados infantis Guarda do Leão e Bingo e Roly, em que foi permitido ao artista desenvolver por vezes de forma inconsequente o seu trabalho. Três blocos expositivos correspondem a outros tantos rolos de papel cenário de 1 x 10 m: 1. Actuel / Life 2. The Face / Look 3. Wet / Un regard moderne. Em paralelo dão-se a conhecer sete auto-retratos, em momentos diferentes da vida do artista.


+info : LUÍS MIGUEL CASTRO